5 maiores erros que alguns azulejistas cometem

Uma das partes mais importantes da obra é o acabamento, pois é ele que dá a identidade para ambientes. Por isso, o azulejista tem papel significativo nessa hora.

Se destacar como um azulejista é o desejo de todo profissional, então, fique atento, porque nada mais desagradável que ver uma peça desalinhada, água empoçada no canto do box, ou tropeçar numa peça desnivelada, não é mesmo?

Separamos aqui 5 erros que às vezes os azulejistas acabam cometendo e podem prejudicar a sua imagem.

#1 Chão sem caimento

Muitos profissionais, quando veem a superfície adequada para o assentamento, não verificam se o local possui caimento para que a água escoe em direção à um coletor (ralo), e com isso a água acaba empoçando nos cantos dos banheiros, lavanderias, sacadas, etc.

Esse descuido causa um grande transtorno e uma vez que assentado o piso, consertar isso, só quebrando e refazendo o serviço, dessa vez fazendo um contrapiso com o caimento necessário.

Por isso é importante que se faça a verificação, e é bem simples, basta jogar um balde de água e ver se ela escorre corretamente.

#2 Paginação de pisos

É importante fazer um estudo de como ficarão as peças após assentadas, mas muitos profissionais acabam pulando essa etapa e o resultado é o efeito “tabuleiro de xadrez”, quando o produto possui uma grande variação de cores, ou a necessidade de muitos recortes.

Então, colocar as peças no chão antes de assentar, para ver como vai ficar, verificar o esquadro do ambiente, ver por onde começar o assentamento são medidas importantes e vão garantir um resultado estético mais satisfatório para o cliente e evita dor de cabeça para o profissional durante o assentamento.

#3 Não usar nivelador de piso

Existem profissionais ainda são resistentes em utilizar os niveladores de piso alegando que é um produto para quem não sabe assentar, ou que dá trabalho. Engano deles.

Os niveladores vieram para auxiliar os profissionais e garantem o nivelamento do piso inclusive durante a cura da argamassa. Esse é um ponto que muitos profissionais não se atentam, pois acham que o nivelador é somente para a colocação das peças.

É um produto tão importante, que, inclusive, está em discussão na comissão revisora da norma de assentamento de cerâmica, e em sua próxima edição (que ainda não possui data para entrar em vigor) já deve constar a indicação deste produto.

#4 Desconsiderar uma quantidade para desperdício

Um ponto que às vezes não é dado atenção é a quantidade de materiais que devem ser comprados. Nem sempre os clientes sabem quanto comprar e pedem ajuda ao azulejista para os quantitativos de materiais, e nessa hora, é importante o profissional considerar uma quantidade a mais de revestimento.

O usual é que se considere 10% de desperdício devido aos cortes, quebra, e até mesmo para ter peças para algum reparo futuro, caso seja necessário.

Não levar esse percentual em consideração e indicar a compra somente da metragem necessária é um erro que pode complicar muito a vida do profissional, pois quando se está quase acabando o assentamento podem faltar peças que foram perdidas durante o trabalho. Quando se consegue um produto do mesmo lote, com a mesma tonalidade até não é grande problema, o pior é quando não se consegue mais.

Desta forma é sempre importante consideram uma quantidade a mais para evitar problemas futuros.

#5 Não seguir as instruções do fabricante

Os fabricantes de cerâmica e argamassa fazem diversos testes antes de lançarem um produto, até descobrir a forma ideal para aplicação dele. Ignorar essas instruções é um erro e pode gerar muita dor de cabeça caso haja algum problema de assistência técnica.

Portanto, leia sempre as embalagens dos produtos, siga o que foi recomendado pelo fabricante e não corra o risco de prejudicar o seu serviço.

Fazendo o seu trabalho com amor, e se atentando à detalhes como os que citamos aqui, com certeza você se tornará, cada vez mais, um profissional que os clientes vão indicar sem medo!