Como baixar o custo ao instalar pisos e porcelanatos

Qualquer obra que comece do zero, ou reforma que se pretende fazer, toma tempo e dinheiro – e a fase mais cara do processo é o acabamento, em que as compras de revestimentos cerâmicos fazem o custo aumentar.

Além disso, requer mão de obra especializada. A colocação de cerâmica, por exemplo, não é tão simples como alguns pensam que é, e pode demandar retrabalhos e danos ao material pela falta de equipamento correto.

Então para não errar na escolha e nem pesar ou deixar o caixa zerado, fique de olho nas dicas abaixo.

 

1 – Escolha bem o revestimento

Lembra da frase “o barato pode sair caro”? Na obra, isso pode acontecer o tempo todo!

Para tentar reduzir custos, muitas pessoas procuram produtos mais baratos, já que “não adianta pagar mais caro se o efeito é o mesmo”. É exatamente aí que mora o perigo.

Comprar produtos mais baratos e de procedência duvidosa pode te fazer gastar mais. É grande a chance de alguma coisa dar errado e o profissional ter que refazer todo o serviço. Por isso, é sempre melhor investir em produtos de maior qualidade e duradouros, a ter que pagar por um retrabalho no futuro.

O investimento em produtos de qualidade só traz benefícios tanto de tempo quanto financeiro. Por isso não esqueça de utilizar o nivelador de piso, essa ferramenta agiliza o processo de assentamento e garante um acabamento perfeito.

2 – Argamassa também é parte do revestimento

Esse produto é de suma importância para a colagem do revestimento cerâmico.

Existem três tipos de argamassas e cada uma tem sua especificidade. Para a compra certa é importante conhecer cada uma delas:

 

 

 

  • AC-I

A AC-I é indicada para assentar revestimentos cerâmicos de pisos em ambientes internos e térreos.

 

  • AC-II

A argamassa AC-II possui propriedades que permitem absorver os efeitos de variações de temperatura, umidade e ação do vento. Pode ser utilizada em ambientes internos, externos, em pisos, paredes, como áreas ao ar livre, fachadas, piscinas de água fria, pisos cerâmicos industriais ou de áreas públicas.

 

  • AC-III

A AC-III é a mais potente em aderência, por esse motivo, é indicada para assentamento de porcelanatos acima de 60X60, mármores, granitos, pisos cimentícios, etc.

E caso necessite, coloque um aditivo impermeabilizante na argamassa. O Rebotec é um produto que reage com o cimento durante o processo de hidratação, fazendo o bloqueio da umidade que entraria em contato com a peça.

 

3 – Busque mão de obra qualificada

Você investe uma grana na compra de revestimento de qualidade, mas desconhece se o pedreiro sabe fazer o assentamento de forma adequada. Imagine o desperdício de material se o profissional não estiver preparado para executar a obra…

Antes de sair contratando, faça uma pesquisa por sites especializados ou com empresas parceiras que já executaram projetos com esse profissional ou empresa.

 

4 – Planeje sua obra

Ter toda a sua obra ou reforma planejada impacta – e muito – nos custos do seu projeto.

Mesmo que sua obra seja simples, é de grande importância que ela seja acompanhada por um profissional como Engenheiro, Arquiteto ou Designer. Eles vão orientar o cliente nas quantidades e no momento certo de comprar o revestimento cerâmico e de outros produtos envolvidos no assentamento.

A primeira atitude a ser tomada é definir um valor aproximado que se pretende investir nessa fase da obra. Essa referência vai te ajudar a não estourar o orçamento.

Com esse valor na cabeça, visite o mercado para conhecer os tipos de revestimentos, quais combinam com o seu ambiente e solicite sempre os preços e condições de pagamento ao vendedor.

Pegue todas as informações e coloque em uma planilha para discutir com os profissionais que estão à frente obra e estabeleça o que será utilizado.

Pronto! Você já tem todas as informações necessárias para executar projeto, dentro do orçamento planejado.

 

Com essas dicas você estará pronto para ter uma obra de qualidade, e sem estourar o orçamento estipulado. E se ainda tiver alguma dúvida, pode falar com a gente!